A ESPIRITUALIDADE DO TEMPO COMUM

nº 931

Artigo

Pe. Luiz Carlos de Oliveira

Redentorista

“Um Tempo muito Comum”

 

807. Fluindo com a vida

             Na liturgia temos diversos tempos. O mais importante é o tempo Pascal. Depois temos o Tempo do Natal e por fim o Tempo Comum que ocupa 34 semanas do ano. É importante por sua extensão, mas não é menos importante que os outros tempos. Nele não celebramos um mistério particular da vida do Senhor. Celebramos cada semana, de modo particular no domingo, o mistério de Cristo e da Igreja em sua globalidade. Neste período celebramos com mais intensidade as festas de Cristo, da Virgem Maria e dos Santos. Assim como corre a vida, percorremos os caminhos do Senhor que se entrelaçam com nossos caminhos. Nossa história se torna história da salvação. O Tempo Comum é uma escola de espiritualidade para a vida cristã. Nele, o Mistério da Encarnação e Nascimento de Jesus se encarnam em nossa vida.  Nele, a Páscoa da libertação e a Páscoa da Nova Aliança, revividas semanalmente no dia do Senhor, o Domingo, tomam força de crescimento  na vida espiritual. Assim nos preparamos para ir ao encontro do Senhor. Neste tempo, como se poderia dizer, sempre a mesma coisa,  encontramos o valor do que é comum e repetitivo em nossa vida. Cada momento, mesmo fazendo e vivendo a mesma coisa, não vivemos uma mesmice, mas o tempo sempre novo, pois cada momento é um morrer e  um renascer. Há tempos grandes porque temos tempos que são seus pequenos alicerces. Em cada momento vivemos o Nascimento e a Páscoa de Cristo. Ele diz sempre: “Eis que faço novas todas as coisas” (Ap 21,5). A vida flui, e nos conduz a um belo fim.

808. Na alegria de viver

            A espiritualidade do Tempo Comum faz-nos descobrir que a vida não se faz só de grandes momentos, mas de fatos pequenos e constantes. A própria natureza tem seus temporais e seus dias belos. Mas há o cotidiano do dia que se inicia, da noite que acaba, Dizemos: Sempre a mesma coisa! Fazemos tudo igual, temos horário, costumes e manias. Cada dia pode ser, como o copo d’água, sorvido com prazer. A participação da vida, da família, da sociedade, da natureza, pode ser percebida como dom que gera alegria e crescimento. O mesmo gesto, feito como gratuidade, se torna para nós um elemento de crescimento, como o alimento ao corpo. Sempre o mesmo, mas sempre dando vida nova. Mesmo a dor e o sofrimento podem, o que é difícil, tornarem-se libertadores. Tenho visto que a espiritualidade do povo refuga o sofrimento e não é capaz de perceber nele o valor de vida que possui. A cruz liberta. Temos que nos curar, mas compreender que a fragilidade faz parte da vida.

809. Caminhos do amor

            A fidelidade no dia a dia à oração, aos nossos deveres realizados no amor, tornam-se processo que faz do ordinário, o extraordinário. Tivemos grandes santos do extraordinário. Agora. quem está na crista são os santos ordinários, pequenos na vida, mas grandes no amor, como S. Terezinha. Isso nos explica o sentido da espiritualidade do tempo comum. É como a comida: feita com sabor, ela alimenta não só o corpo, mas também o coração. O sabor é sempre diferente. A comida da mãe não tem só sabor, tem amor. Esse amor faz do alimento um laço de união. Assim também o cotidiano. Nós damos o sabor ao estar junto, aos servir os outros, ao cumprir as tarefas. Tudo feito com amor, se torna extraordinário. Um grande gesto é bonito. Um gesto permanente se torna vida.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Teologia - conhecimento bíblico. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s