SOLIDARIEDADE, ORAÇÃO E AÇÃO

  As informações a seguir foram fornecidas pelo meu amigo Pe Geraldo Rodrigues. Além dos dados relacionados por ele, sobre as catástrofes aconecidas no Rio de Janeiro, nos últimos dias, também acrescento mais alguns dados. 

 

 “Missa especial no Santuário Nacional – Neste domingo, dia 23 de janeiro/11, os bispos das dioceses de Petrópolis (RJ), Dom Filippo Santoro, e de Nova Friburgo (RJ), Dom Edney Gouvêa Mattoso, presidirão a missa das 8hs (TVs, rádios e internet), no Santuário Nacional, em Aparecida (SP), suplicando a Deus pela situação da região serrana do Rio de Janeiro. Na ocasião, se fará mais um apelo buscando ajuda para a população que foi atingida pela grande catástrofe. Frisou Dom Filippo que “celebrar no Santuário Nacional é sinônimo de pedir a Maria que vigie seus filhos que passam por necessidades, por aqueles que estão feridos ou perderam tudo, e força para os que precisam recomeçar.É necessário pedir a intercessão da Mãe. Precisamos das nossas forças e da ajuda que vem do alto pela intercessão de Maria”.

 Tragédia 02 – Tarefas primárias – Dom Edney ressaltou: “A Igreja está trabalhando em duas frentes: primeiro com a administração das doações que chegam. Depois, com a assistência de socorro espiritual às pessoas que perderam parentes e suas casas. Nós procuramos mostrar para estas pessoas que na nossa vida tudo pode desabar, mas o que não pode desmoronar é a nossa fé”.

 Tragédia 03 – Mobilização da Igreja – A Igreja Católica está mobilizada em todo o Brasil e em muitos outros países, para ajudar a região serrana do Rio de Janeiro. As campanhas no Brasil estão sendo coordenadas pela Cáritas e pela Conferência Nacional dos Bispos (CMBB), em parceria com muitas entidades, principalmente a Cruz Vermelha e o Governo.

 Tragédia 04 – Intensa solidariedade – Testemunho do bispo de Petrópolis, Dom Filippo Santoro: “Podemos falar das inúmeras causas da tragédia: a ocupação irresponsável das encostas, a falta de planejamento urbano, a depredação ambiental, mas não podemos deixar de falar em algo muito bonito que vemos todos os dias, que é a solidariedade por todas as partes”. Dom Filippo Santoro.

 “Os templos e colégios, antes locais para a educação e oração, agora são designados para a acolhida de centenas de desabrigados. “É uma corrida pela solidariedade que não tem como se medir. As pessoas estão firmes em busca de suas vidas e a melhor forma de realizar esse trabalho tem sido através da união e parcerias, como temos feito”.

 “A Igreja Católica em Petrópolis tem sido uma referência para ajudar as vítimas das enchentes. O principal trabalho tem sido acolher desabrigados temporariamente e arrecadar e distribuir utensílios de primeira necessidade. No momento, a diocese estuda a possibilidade de acolher os desabrigados de maneira “digna”. “A Igreja está pensando em oferecer aos desabrigados abrigos dignos, seja por meio de acampamentos com barracas ou cedendo casas religiosas para eles morarem”.

 Tragédia 05 – Diocese de Nova Friburgo (RJ) – Dom Edney Gouvêa Mattoso, bispo da diocese, frisa a realidade de sua região: “Atendimento aos desabrigados, resgate de corpos e disponibilização de infraestrutura necessária para o atendimento às comunidades”… Nossa ação tem sido efetiva na doação de materiais de primeira necessidade, abrigos, como também o trabalho fraterno e espiritual a essas pessoas. Muitas delas só ficaram com a roupa do corpo, desnorteadas, perambulando pelas ruas”.

 “O acesso a muitas localidades, áreas cercadas por montanhas, que foram duramente castigadas com as enchentes e deslizamentos, ainda é bastante difícil, principalmente a parte comunicativa, que dificulta uma articulação imediata”.

 Domingo, 23, às 8hs= Missa de Aparecida: Unidos, em prece, em torno da tragédia do Rio de Janeiro!”

 Além da tragédia no Rio, também várias cidades de Minas e São Paulo estão sofrendo as consequências das chuvas nestes últimos dias. Santa Catarina, em algumas regiões também está sendo inundada. Das cidades catarinenses que estão sofrendo com as enchentes, a que me atinge mais diretamente é Criciúma, onde moram alguns irmãos, tios, primos. Meus dois irmãos foram atingidos duramente. Um perdeu tudo que tinha em casa. O outro perdeu parte. Graças a Deus eles só perderam objetos. A integridade física deles e família não foi atingida. Porém o abalo emocional é sempre grande. Meu apoio a eles, minhas orações e incentivo para que continuem lutando e logo, esperamos, as coisas voltem à normalidade. Esses dois irmãos moram na Vila Francesa, um bairro pertencente à cidadade de Criciúma , SC. Segundo eles, alguns vizinhos, que moram mais próximo rio que transbordou, foram ainda mais atingidos. Na casa de um dos meus irmãos a água subiu um metro dentro da residência. Agora é limpar o barro, jogar as coisas estragadas fora e olhar para a frente.

 Que Deus nos proteja e nos dê saúde para continuarmos gostando da vida e vivendo intensamente, apesar das perdas e das surpresas mais duras.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Cidadania. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s