CRIME E CELEBRIDADE

É cada vez mais frequente alguns tipos de crimes cometidos por pessoas que até então não haviam chamado a atenção de ninguém. Crimes bárbaros, assassinatos em massa, como o que aconteceu nesta semana no Rio de Janeiro, contra adolescentes de uma escola, por um ex-aluno.

Quando acontece um fato chocante assim, a mídia explora até não sobrar mais nem bagaço. A qualquer hora e em quase todos os canais de tv  que se entra, esta la a notícia sendo dissecada nos seus mínimos detalhes, sobre as vítimas e sobre o réu. Fala-se sobre o comportamento do mesmo, entrevista-se seus conhecidos, ex-colegas, familiares, especialistas das mais variadas categorias, e por aí vai.  Torna-se o fato importante demais e cria na população um sentimento de curiosidade como se saber detalhes fosse imprescindível. Imprescindível para quem? Por que eu tenho que saber detalhes sobre qualquer crime que acontece e ver sangue nas imagens, os familiares chorando, a arma usada e tudo o mais?

Eu tenho por opção, quando ligo a tv em um canal e este está explorando um crime ou coisa parecida, mudo de canal ou desligo a tv. Não preciso ver aquilo e nem ficar parado ali sorvendo tudo o que é mostrado. Saber que houve o fato já me basta e, muitas vezes, é muito melhor que nem saiba, já que não posso interferir em nada daquilo, não sou policial encarregado da investigação nem juíz que precisa ter provas para tomar decisões importantes. Então, deixa eu cuidar das coisas que dependem de mim e fazer o que posso para que a sociedade ao meu redor, a começar pela minha família e amigos mais próximos, viva melhor, tenha mais paz, não faça da sua vida um contínuo curtir desgraças e até a começar a achar tudo isso muito normal.

E o pior é que ao se divulgar tanto e tornar celebridade uma pessoa que comete um crime ou outras coisas que ferem a comuniade e o senso de humanidade, acaba-se por incentivar outras mentes doentes a fazerem a mesma coisa. Alguém com muita vontade de se tornar conhecido, de forma obsessiva e querendo ser importante, pode ficar inspirado nestas formas de promoção, mesmo com o custo da própria vida. Já que não se consegue viver como uma pessoa importante e conhecida, que seja na morte e da forma mais chamativa possível. Para chocar mesmo.

Seria ótimo se fosse criada uma lei em que se proibisse divulgar o nome e fotos de quem fizesse qualquer atentado contra a sociedade. Não tormar uma celebridade um criminoso é uma forma de não incentivar a nenhum desequilibrado, doente a fazer tais atos só para ser conhecido. Basta à polícia saber quem fez o crime e à justiça aplicar a lei para proteger a sociedade. Deixe que o criminoso fique no anonimato. É a melhor coisa. Para que elevar um criminoso ao pódio para ser admirado por toda uma nação e até em outros paises? É um incentivo, volta a repetir, a que outros façam a mesma coisa. É uma inspiração de comportamento aos desequilibrados que querem atenção a qualquer preço. Com tanta divulgação e valorização de um crime assim, não é de espantar se em pouco tempo tivermos outro tão ou mais bárbaro que este.

Se este crime que aconteceu no Rio fosse aqui na cidade de Garça, possivelmente teria sido muito pior. Por quê? Porque aqui dificilmente a polícia teria chegado tão rápido a ponto de impedir que ele descarregasse todas as balas sobre os alunos. Isso porque o governo de São Paulo, com a desculpa de “prestar melhor serviço à população”, regionalizou os serviços de atendimento do 190. Quando alguém tem uma emergência, aqui nesta cidade, como em outras de região, a chamada é encaminhada para Marília e lá entra na lista de espera por ordem de chamada. Até que chegue a vez de o atendente da região dar a ordem para os policiais de Garça, por exemplo, já se passou muito tempo e a ajuda não resolve mais nada. Já passou o tempo. E mais: se um policial resolve agir sem esta determinação de Marília, no caso, pode sofrer processo. Então se um policial está passando e vê alguma coisa acontecendo ele precisa primeiro receber autorização do comando de Marília, para depois agir. Se resolve agir sem esta autorização, está perdido, porque parece que ele que fez o crime.  Aí eu pergunto: a quem ajuda esta forma de segurança do Estado de São Paulo?

E o pior é que temos que ficar ouvindo os donos do poder justificando que fizeram estas mudanças para melhorar o atendimento ao povo…..Conversa para boi domrir, para não dizer outra coisa.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Cidadania. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para CRIME E CELEBRIDADE

  1. katia. disse:

    10.0
    Sou a favor de que, quem quizer se aparecer que seja de uma forma positiva.
    Que não atrapalhe o mundo mais ainda. Pelo contrário, que traga solução boas, ou melhor, ótimas, para toda essa bagunça. Cabe a sociedade entender que um país é feito em conjunto. Com atitudes sensatas que facilitem a vida, e não o que vemos. Mas ainda o “bem” está ganhando. Que continue assim, pelo AMOR DE DEUS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s