NOSSA PROTEÇÃO ECOLÓGICA

Mais um trabalhador rural é assassinado no Pará – Menos de um mês depois de quatro ativistas ambientais serem mortos no Norte do País, o trabalhador rural Obede Loyla Souza, de 31 anos, foi assassinado no Pará, no último dia 9 de junho/11.

A Comissão Pastoral da Terra (CPT), ligada à Igreja Católica, informou que ele foi morto com um tiro no ouvido e que o corpo foi encontrado na cidade de Tucuruí, considerada uma das principais áreas de exploração ilegal de madeira da região, principalmente da castanheira. Testemunhas contaram que, entre janeiro e fevereiro, o agricultor discutiu com representantes de madeireiros na região. No dia do assassinato de Obede, uma caminhonete de cor preta com quatro pessoas entrou no Acampamento Esperança, onde morava o agricultor.

No fim de maio, quatro ambientalistas foram assassinados: três no Pará e um em Rondônia. A lista de pessoas ameaçadas, segundo a CPT, contabiliza mil nomes. O documento já foi entregue às autoridades brasileiras e também estrangeiras.

A presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião de emergência, no último dia 3 de junho/11, para discutir o assunto em Brasília. Ela ouviu os governadores do Pará, Simão Jatene; do Amazonas, Aziz Elias; e de Rondônia, Confúcio Moura. Também estavam presentes na reunião seis ministros: Nelson Jobim (Defesa), José Eduardo Dutra (Justiça), Maria do Rosário (Secretaria de Defesa dos Direitos Humanos), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário).

Ao final da reunião, a presidente determinou o envio de homens da Força Nacional de Segurança ao Pará. Os homens chegaram ao estado no último dia 7 de junho/11 e devem permanecer no local por tempo indeterminado, segundo as autoridades brasileiras.

“Uma árvore num caminhão é como um cortejo fúnebre!”

O casal Maria do Espírito Santo da Silva e José Cláudio Ribeiro da Silva, líderes camponeses, foram assassinados no dia 24 de maio/11, em Nova Ipixuna, sudeste do Pará. Em novembro de 2010, José Cláudio tinha declarado diante de mais de 400 pensadores de diversas áreas do conhecimento sob o tema da qualidade de vida no planeta: “Vivo da floresta, protejo a floresta de todo jeito, por isso vivo com a bala na cabeça a qualquer hora porque eu vou prá cima, eu denuncio. Quando vejo uma árvore em cima de caminhão indo prá serraria, me dá uma dor. É como o cortejo fúnebre levando o ente mais querido que você tem, porque isso é vida prá mim que vivo na floresta e prá vocês também, que vivem nos centros urbanos”.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Cidadania. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s