ÓPERA – DOROTHY STANG

Dorothy Stang é tema de ópera nos EUA

Encerramos o  mês missionário homenageando a missionária norte-americana naturalizada brasileira, Irmã Dorothy Stang, assassinada no Pará em 2005, que tem sua vida apresentada em “Angel of the Amazon”, ópera que estreou em maio/2011, nos Estados Unidos da América. É o “anjo da Amazônia”. Com muitas liberdades poéticas, a ópera estreou em Nova York em maio e por estes dias tem sua temporada em Boston, com elenco do Boston Metro Opera.

Com uma hora e meia de duração, dividida em dois atos, a ópera mostra a freira que deixou o hábito de lado, juntando-se aos pobres de uma comunidade em meio à floresta amazônica. Irmã Dorothy lutou até à morte contra um sistema corrupto. Naquele ambiente, um madeireiro repetia a toda hora ser o verdadeiro dono das terras onde vive a comunidade.

O roteiro da ópera – Evan Mack, autor da ópera, nunca esteve no Brasil, mas baseou seu trabalho em cartas que Irmã Dorothy escreveu de 1969 até às vésperas de ser assassinada. Serviu-se também de três biografias e um documentário de 2007, intitulado “Mataram a Irmã Dorothy”, do norte-americano Daniel Junge. Tudo começou quando o compositor ouviu a história de Dorothy numa palestra em uma igreja em Ohio, no ano em que ela morreu. Naquele momento teve a brilhante idéia. A ópera começa em 2005, quando Dorothy é surpreendida por dois pistoleiros, e apresenta cenas fora de ordem cronológica, desde  1960, quando ela chegou à Amazônia como missionária.

O cenário é simples, com panos claros e telão e muitas imagens projetadas por computador. Explica o compositor que “a música tenta mostrar as mudanças retratadas nas cartas dela durante os anos em que trabalhou no Brasil. Os tons religiosos e fortes vão exprimindo ritmos e harmonias brasileiros”.

Antes de ser baleada, Irmã Dorothy retira uma Bíblia da bolsa e diz que aquela é a sua arma! O fato verídico foi confirmado por um dos pistoleiros e uma testemunha. Na ópera, depois dos tiros, começa a chover. É a floresta que chora o assassinato da missionária da Amazônia, naturalizada brasileira, Irmã Dorothy Stang. Obrigado por seu testemunho, “anjo da Amazônia”.

Vivia no Estado do Pará – Dorothy Stang liderava um projeto de agricultura familiar em Anapu (PA). Era religiosa católica, da Congregação de Notre Dame de Namur. Foi morta com seis tiros no dia 12 de fevereiro de 2005, em uma estrada de terra. Tinha 73 anos de idade. Dois pistoleiros, dois mandantes e um intermediário apontados pela polícia foram julgados e condenados a penas de 17 a 30 anos de prisão. O assassinato foi motivado por denúncias da missionária contra ocupantes ilegais de um lote do assentamento onde vivia.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em FÉ E VIDA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s