BÍBLIA GAUDÉRIA

Compartilho o texto que recebi do autor. É interessante…..

João Loch

 

Gente, traduzi para o mineirês. Leia:

     BÍBLIA MINEIRA ( A Vulgar )

     Baseada na BIBLIA GAUDÉRIA
     Este texto anônimo, Bíblia Gaudéria, foi encontrado escrito a ponta de facão no balcão de um bolicho, no Passo do Elesbão, Quinto Distrito de Santiago do Boqueirão, na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul.

 

      OS CAUSO DAS’iSCRITURA

      Não sei se contei procês os causo das’Iscritura Sagrada.
Se num contei, conto agora.
Ess’istora é mei cumprida, mais val’a pena contá, pru causa das controversa.
De Adão e Eva acho qui num é perciso contá os causo, pruquê todo mundo sabe qui os dois foi currido do Paraíso pru modi de tomá banho pelado num poço d’água do ribeirão. Na saída, a Eva pegô u’a maçã da boca duma cobra grande…

      Naqueis tempo, esse mundão tod’era u’a terra só sem dono, e num era de ninguém. O premêro cabra a cercá u’a varza cum arame farpado foi um tá de Abé.

     Mais nem chegô a istendê o premêro fio pruquê levô um balaço nos corno do irmão dele, o tá de Caim, qui tava meio disconforme com a partia.

     O Caim, antonces, amiaçado de processo feio, fugiu pra Sun Paulo.
Deixô o fio dele, um tá de Noé, tumando conta da fazenda. Uai! Eta fazendão, Sô!
A fazenda ficava nas beira duma corredêra e o Noé, uns ano adispois, pegô um’enchente muito feia pela frente. Coisa muito barba mermo…

     Caiu água u’a brabaridade!! Caiu tant’água qui tinha inté capiau pescano lambarí im cima dum morro.
O Noé intonces botô as criação im cima duma barsa e se jogô nas correnteza – véio danado!
A enchente era tão barba qui, quando o Noé se deu pru conta, a barsa tava inté atolada num berjo chamado Diluve. Foi aí qui um tá de Moisés varô aquel’água toda com vinte junta de boi e tirô a barsa do atolêro.

      Aí, cum aquele adisporpósito, as famía ficô amiga.
A fia mais véia do Noé se casô cum o fio mais novo do Moisés e os dois foi morá numa fazendona muito linda, chamada Fazenda da Babilônica.

     Tavam as famia ali, tumano café no garpão, quando chegô um cabra danado chamado Golias, cum mais uns trinta cearense do lado dele.

     Abriro a sanfona e quiser’obrigá as muié a dançá um baião. Foi quando os véio, qui era muito arespeitoso, ficô barbo e foi aquela briga danada.

     Êta trenhão de briga, Sô! Briga barba. O cabeça chata do Golias, gritano arto, já foi e adegolô de um corte só o Noé e o véio Moisés.
E já tava dano de gostoso pra cima das muié, quando um mulequinho, de seus deiz ano, ou pôco mais, chamado Davi, mandô um bodocaço no meio dos corno do infiliz, qui num teve nem graça: nem gemeu…

     Foi um Deus me acuida e tava morto o cabra da peste.
Aí a tuima toda animô e adegolô os cearense.
Dois qui tinha adisrespeitado as muié foi adegolado com o lado cego do facão. Foi uma sangüêra danada. Tanto qui inté hoje aquele lugá é chamado de Má Bremeio.

     Mais intonces foi nomeado delegado um tá de majó Salomão. Home de cabelo nas venta, o majó Salomão.
Nem conto procês, uai! Um dia, um sergipano tava tirano uma soneca, quando duas véia se jogaro im cima de seu fio, um guri de uns seis ano, qui tava vendendo pasté. O majó Salomão, muito amigo do sergipano e do minino, passô a mão no facão e, de um taio só, cortô as véia no meio. Esse causo é muito falado, o  do Perjuízo de Salomão que contam pur aí.

     Mais, pru essas razão, o majó Salomão, o qui tinha de barbo tinha de muierengo.
Eta cabra da peste marçhão, moço. Adonde andava, já deixava fio feito. E como vivia zansano, teve fio qui Deus nos acuide. E tudo com o fucinho dele, qui era pru mode num havê discordânça.

     Só qui quando Deus Nosso Sinhô qué, inté égua véia pari gêmo…
Logo, a fia das pridileção do majó Salomão, a tá de Maria das Madalena, fugiu da fazenda e foi sê muié de caridade – muié das vida. Uma vergonhêra pra famía!

     Mais ela puxô a mãe, qui era uma baiana meio alegre qui nunca tomô jeito na vida.
O pobre do majó Salomão se matô de sentimento, com uma pistola Eclesiaste de dois cano.
Mais, veja só cum’é a vida. Pois essa merma Maria das Madalena se casô trêis ano adispois com um tá de coroné Ponciano Pilatos. Foi ele qui tirô ela das vida. Eu cunheço uns trêis causo do mermo feitio e nem um deles deu ceito.

     Como dizia muito bem o finado meu pai, muié quando cunhece ôtro home, nunca mais se acoistuma com um só. Mais nesses disvaneio, inté qui houve uma contapartida.

     O coroné Ponciano Pilatos e a Maria das Madalena tivero doze fio, os tá de apóstlo, qui são muito cunhicido pelas caridade qui fizero. Foi inté na casa deles qui Jisus Cristo armuçô com a cunhada da Maria das Madalena, qui adispois foi santa muito famada: a tá de Santa da Ceia.

     Pois era uns tempo muito mal adifinido. Andava uma seca barba pelos campo. São José e a Virge Maria tinha pirdido todo o gado e só tava com uma mula branca no currá, chamada Samaritana. Um rico animá criado im casa, qui só fartava falá – um trem de doido! Pois tivero qui se desfazê da pobre do animá…

     E cum’as disgraça quando vem, já vem de braço dado, foi bem aí qui estorô as revolução. Os mardito, chefiado por um tá de coroné Jordão, acampô na intrada da Vila. Só não intrô pruque lá tava um distacamento comandado pelo tenente Lázo, aquele mermo qui pur duas veiz foi dado pur morto. 

    Mais aí, um cabo dos porvisório, um tá de cabo Judas dos Carioca, se passô prus mardito e já veio uns tá de Romano, que tava numas várzea, e ocupô a Vila.

     Nosso Sinhô foi preso pra ser adegolado por um preto muito forte e muito feio chamado Carvário.
Pois veja cum’é a vida. Esse mermo preto Carvário, adegoladô muito mal famado, era fio da véia Palestina, qui tinha sido cozinhêra da Virge Maria. Adegoladô – trem danado, Sô! – é como cobra, desde piqueno já nasce ingrato.

     Mais intonces, butaro Nosso Sinhô na cadeia, junto cum dois ladrão de cavalo, um tá de Maquiaveli das Catacumba e o primo dele, Heródio dos Reis. Os dois tinha brigado pru causo de uma prenambucana chamada Salomé e nu intrevero baleô dois pade, monsenhor Caifás e o cônego Nicodemo.

     Mais aí veio uma tropa da Brigada, comandada pelo coroné Jisus Além, qui era meio parente do home pur parte de mãe e cum ele veio mais trêis corpo do porvisório e se pegaro cum os cabra da peste. Foi a briga de foice e tiro mais feia qui se tem cunhicimento. Foi quarenta dia e quarenta noite de foice e bala.

     Morreu trêis santo na luita: São Lucas, São Jão e São Marco. São Mateus ficô trêis mêis morre num morre, mas teve umas atenuante a favor, e si sarvô o cabeça chata… São Francisco queria e pregava a paz…

      Nosso Sinhô pegou trêis balaço, um im cada mão e um qui varô os pé de lado a lado. Ainda levô mais uma punhalada do mais véio dos Romano, o César Romano, nas artura das custela.  Ferimento muito feio, qui Nosso Sinhô curô os seu tomando vinagre na sexta-fêra da paxão…
São Francisco levô balaço tumbém.

     Mais aí, Nosso Sinhô se disiludiu dus home, subiu na Cruz, disse adeus prus amigo e se mandô de voita pru Céu.
Mais deixô os dez mandamento, qui são cinco e qui se pode muito bem se disfazê em dois:
1º – Não se mata home pelas costa,
2º – Nem se cobiça muié dus ôtro pela frente.

Ave Maria

                   Benedito Franco

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Entretenimento e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s