ORAÇÃO DE UM MEDÍOCRE


ORAÇÃO DE UM HOMEM MEDÍOCRE

Posted: 25 May 2012 09:53 PM PDT

 José Antonio Pagola
Senhor, hoje celebramos esse grande presente que Tu fazes a todos e a cada um dos seres humanos e que é o teu próprio Espírito. Hoje é PENTECOSTES.
Por que sinto, nesta manhã, com força tão especial o meu vazio interior e a mediocridade de meu coração? Minhas horas, meus dias, minha vida está cheia de tudo, menos de Ti. Tomado pelas ocupações, trabalhos e impressões, vivo disperso e vazio, esquecido, quase sempre, de tua proximidade. Meu interior está habitado pelo barulho e agitação de cada dia. Minha pobre alma é como “um imenso armazém” onde se vai colocando de tudo. Tudo tem lugar dentro de mim, menos Ti.
E agora, essa experiência que se repete uma vez ou outra. Chega um momento em que esse ruído interior e essa agitação me parecem mais doces e confortáveis que o silêncio sossegado junto a Ti.
Deus de minha vida, tem misericórdia de mim. Tu sabes que quando fujo da oração e do silêncio, não desejo fugir de Ti. Fujo de mim mesmo, de meu vazio e superficialidade.
Onde eu poderia refugiar-me com minha rotina, minhas ambiguidades e meu pecado? Quem poderia entender, ao mesmo tempo, minha mediocridade interior e meu desejo de Deus?
Deus de minha alegria, eu sei que Tu me entendes. Sempre foste e serás o melhor que eu tenho. Tu és o Deus dos pecadores. Mesmo dos pecadores comuns, ordinários e medíocres como eu. Senhor, não há um caminho em meio à rotina, que me possa levar até Ti? Não há alguma brecha no meio do barulho e da agitação, onde eu possa Ti encontrar?
Tu és “o eterno mistério de minha vida”. Atrai-me como ninguém, desde o profundo de meu ser. Porém, repetidamente, me afasto de Ti, silenciosamente, para coisas e pessoas que me parecem mais acolhedoras que teu silêncio.
Penetra em mim com a força consoladora de teu Espírito. Tu tens poder para atuar nessa profundidade minha, a qual me escapa quase por completo. Renova meu coração cansado.
Desperta em mim o desejo. Dá-me forças para começar sempre de novo; alento para esperar contra toda esperança; confiança em minhas derrotas; consolo nas tristezas.
Deus de minha salvação, sacode minha indiferença. Purifica-me de tanto egoísmo. Preenche meu vazio. Ensina-me teus caminhos. Tu conheces minha fraqueza e inconstância. Não te posso prometer grandes coisas. Eu viverei de teu perdão e misericórdia. Minha oração de Pentecostes é, hoje, humilde como a do salmista:
“Teu Espírito que é bom, me guie por terra plana” (Sl 142,10).
Tradução de: Pe. Telmo José Amaral de Figueiredo.

Fonte: MUSICALITURGICA.COM – Homilías de José A. Pagola – 22/05/2012 – 09h12 – Internet: http://www.musicaliturgica.com/0000009a2106d5d04.php

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Espiritualidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s