À MARGEM

À MARGEM

Octávio Paz

Tudo que brilha na noite,

Colares, olhos, astros,

Serpentinas de fogos coloridos,

Brilha em teus braços de rio que se curva,

Em teu corpo de dia que desperta.

A fogueira que acenderam na selva,

O faro de pescoço de girafa,

O olho, girassol da insônia,

Tem-se cansado de esperar e averiguar.

 Apaga-te,

Para brilhar não há como os olhos que nos vêm:

Contempla-me e eu te contemplo.

Dorme,

Veludo de bosque,

Musgo onde reclino a cabeça.

A noite com ondas azuis vai apagando estas palavras,

Escritas com mão ligeira na palma do sonho.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em POESIA e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s