DOM JOSÉ RODRIGUES: Uma homenagem

Texto de correspondência enviado pelo Percival Tirapeli:
 Bene e Genesio, obrigado pela notícia de nosso querido bispo e conselheiro espiritual Dom José Rodrigues. Depois que saí do seminário estive com ele apenas duas vezes.
Uma vez em Juazeiro e outra em Trindade. No sertão, marquei hora, cheguei de fusca e de longe o via em sua casa episcopal. Era uma casa mais do que modesta, varanda pequena na frente, piso de vermelhão e quartos menores ainda. Uma cama com um mosqueteiro era o único luxo. Assim que me viu disse que eu tinha crescido , mas que tinha acompanhado minha vida acadêmica. Por isso tinha uma surpresa para mim. Levou-me até sua biblioteca, organizada conforme sua cabeça, semelhante às estantes que tinha em seu quarto quando tirava as fichinhas com nossos nomes para ver como estava nossa alma. Presenteei-o com meus livros, com dedicatórias, em com uma letra indecisa, sob a sombra da gramática de Napoleão Mendes de Almeida, escrevi tutelado pela Laura, minha mulher jornalista. Deixei-o naquela casa frequentada pelo Malvezzi e outros colegas meus da turma de 64. Fizemos contatos e depois lhe enviei meu livro sobre o tema que pesquisava na Serra da Capivara no Piauí.
A segunda vez, já em Trindade, comemos doce, conversamos  junto  com os padres. Meu irmão Luis, ex- padre, me acompanhava. Eram novas pesquisas agora na cidade de Goiás. Ele alegrou-se em me ver, e como se estivéssemos no corredor de cima, perto dos dormitórios, me conduziu ao seu quarto. Seu quarto continuava abafado, pequeno, indigno de sua estatura de um bispo valente. A cama era pequena e deveria dar-lhe mais conforto. Pensei nos votos de obediência e pobreza. Me retraí. Ele me presenteou com sua biografia escrita por um alemão,  que devorei no dia seguinte. Conversamos sobre a escultura da Santíssima Trindade de autoria de Veiga Valle. Benzeu para mim e minha esposa Laura uma medalha com a estampa do grupo escultórico.
Sua voz firme ecoava naquele ambiente franciscano. Pedi para tirarmos uma foto juntos. Quanta honra por ter tido este homem em minha educação! No outro dia, os padres iriam para o Araguaia. Nos despedimos, lá na horta, vi o padre Santiago. Ainda olhei para ele antes de entrar na igreja para a benção do Santíssimo e conferir a escultura da Trindade. Seus pequenos olhos me seguiram.
As últimas notícias que tive dele não eram boas. Sua saúde esta debilitada.
QUE O MANTO AZUL DA VIRGEM O ACOLHA, BRAVO QUE FOI PARA OS EXCLUÍDOS.
Uma estrela a mais no céu para brilhar e olhar por nós.
Com saudades.
Percival Tirapeli.
Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em FÉ E VIDA e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s