Santa Isabel da Hungria

Santa Isabel da Hungria

Posted: 17 Nov 2012 01:30 AM PST

Nasceu  em Presburg, na Hungria,  em 1207 uma linda garotinha que em  1235 foi canonizada por Gregório IX, quatro anos após a sua morte.  Viveu  apenas 24 anos, tempo suficiente para mostrar ao mundo como se vive  a santidade através da caridade. Nesse pequeno espaço de tempo casou-se  e teve três filhos : Hermano, Sofia e Gertrudes. Tudo aconteceu no inicio do século XIII.
Sua vida foi peculiar: ao nascer foi prometida em casamento. Aos quatro anos ficou noiva e com catorze  casou-se oficialmente.
Isabel, que poderíamos chamá-la de Elizabeth, cujo significado é “casa de Deus”, era filha dos reis da Hungria André II e Gertrudes, portanto, uma princesa, não só pela origem como  também pela formosura de corpo e  de alma.
O noivado da menina Isabel com o Duque Ludwig da Turíngia, atual Alemanha,  fez com que mudasse de palácio: foi residir no  Castelo de Wartburg. Nessa casa  iniciou a sua caminhada para os altares, pois a educação recebida  fez com que tivesse amor  pelos pobres, para com  os desvalidos da sorte, para com os sofredores. As graças de Deus eram abundantes.
A duquesa de Turíngia , descendente da família dos condes de Andechs-Meran, viveu com Luiz IV  apenas dez anos, sendo uma intensa história de amor,vivida na alegria e na fidelidade.
Sua vida foi amarga na segunda residência, cheia de sofrimento, não por parte de sua família regularmente constituída com Luiz IV, que era sincero, paciente e inspirava confiança,  Não era entendida pelos que residiam onde ela passou a morar após o noivado.  O sofrimento decorreu de  ciúmes da sogra e dos demais parentes do marido e de tudo o que provém desse mal.
Uma vez, olhando para a coroa de espinhos de Jesus Cristo, nunca mais usou a sua dentro de uma capela ou Igreja como também  nos dias de jejuns e durante a  semana santa e feriados religiosos; não usava nem as vestimentas de rainha e, sim, vestes modestas. Nesses dias ela fazia tudo sozinha,pois,  os criados e criadas eram proibidos de a servirem. Era simples e desapegada.
Isabel  amava o marido e os filhos; pelos prediletos de Deus tinha uma afeição especial. Quis viver pobre assumindo a espiritualidade franciscana, doutrina  que conheceu e se fez adepta.
Nas suas andanças pela redondeza, quando levava provisões às famílias, encontrou-se com o marido que voltava da caça, que  quis ver o que havia  oculto naquele avental. Ao mostrar-lhe viu apenas rosas brancas e vermelhas e tomando uma em suas mãos, deixou-a livre para caminhar e,  assim cumpriu sua missão. Nas obras de caridade ela tinha apoio do esposo, enquanto irritava os cunhados e todos os moradores do castelo de Wartburg. Não suportavam sua generosidade para com os pobres.
Sua vida era embasada na piedade, na pureza e na justiça. Conta-se também que um dia recolheu em seus aposentos um doente e que o colocou em sua própria cama. Denunciada ao marido pelo feito, ele foi até o quarto. O que viu?  Viu sobre a cama um crucifixo.
Diz a tradição que ela curava certos doentes apenas com suas preces.
Usou o dinheiro público para sustentar os pobres , leprosos e miseráveis. Diariamente alimentava centenas de pessoas.
Construiu orfanatos , fundou um hospital com vinte e oito leitos para atender os pobres e leprosos, dedicando-o a São Francisco de Assis, além de  visitá-los  e ajudar financeiramente.
Luiz IV faleceu quando acompanhando o Imperador Frederico II em uma cruzada, contraiu uma doença infecciosa, o que lhe causou uma enorme dor. Gertrudes, a caçula era recém-nascida.
Com a morte do marido  foi expulsa juntamente com os filhos daquele palácio. O inverno estava no auge. Sem dinheiro, sem alimentação e o povo proibido de ajudá-la, foi resgatada pela abadessa  cisterciense tia  Matilde.  Confiou a parentes a educação dos filhos e revestiu-se com o hábito da Ordem Terceira de São Francisco, da qual tornou-se padroeira.
Santa Isabel é também  padroeira dos padeiros e  dos campos de trigo por ter fornecido grande quantidade de grãos a uma Alemanha faminta.
Isabel ao ficar doente recebeu com piedade a Unção dos Enfermos, dizendo ao seu confessor: “minha única herança é Jesus Cristo”.
Faleceu de causas naturais em Masburg no ano de 1231, mas após a sua morte sucederam muitos milagres,  o que  prova a santidade alcançada durante a vida terrena e a rapidez do processo de canonização.
Na arte litúrgica é representada como uma mulher carregando pães ou rosas no seu manto ou ainda usando coroa de princesa ou mesmo dando comida a um pedinte.
Sua festa é celebrada em 17/novembro.
Santa Isabel, rogai por nós.
                                                                                                                      Diácono Adilson José Cunha
 

 

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em FÉ E VIDA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s