AMOR MALDIÇÃO

AMOR MALDIÇÃO

A inocência, os sonhos, as esperanças,
os abraços quentes e protetores,
a alegria do amanhã esperança, onde etão?
Esvaíram-se  e se dissolveram como bolhas de sabão,
quando se arrancou daquela flor
a condição de amar.

A flor murchou, ficando sem perfume,
sem brilho, sem cor,
confundida em sua necessidade mais tenra
a mais urgente: O AMOR.

Não sabia dos amores diferentes.
E antes que pudesse falar não,
negou-se-lhe o discernimento do abraço,
do afago e do carinho inocente.
Tudo ficou misturado numa grande confusão.

Como pode se deixar embalar
a “filhinha do coração”,
que o próprio pai possuiu como um “pedaço de pão”,
deixando-a assim, sem ação.
Este “amor de pai”, quem diria:QUE MALDIÇÃO!

Ps.: Este texto eu escrevi quando fazia a especialização em Violência Doméstica contra a Criança e o Adolescente, pela USP, São Paulo, em 19/06/97.

João Loch

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em FORMAÇÃO HUMANA. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s