“Turismo e água: proteger o nosso futuro comum”

Por ocasião da Jornada Mundial do Turismo 2013, que se celebra hoje, 27 de setembro, a Organização Mundial do Turismo propôs uma mensagem
alertando para a importância de se proteger a água, protegendo nosso futuro. O tema está de acordo com o “Ano Internacional da Cooperação para a Água”, que no contexto da Década Internacional para a Ação “A água, fonte de vida” (2005-2015), foi proclamado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, com a finalidade de destacar “que a água é fundamental para o desenvolvimento sustentável, em
particular para a integridade ambiental e a erradicação da pobreza e da fome, é indispensável para a saúde e o bem-estar do homem, e é fundamental para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio”.

No contexto da Jornada do Turismo 2013, o Pontifício Conselho da Pastoral
para os Migrantes e Itinerantes divulgou uma mensagem ressaltando alguns aspectos fundamentais sobre o tema, frisando que “não há dúvida de que o turismo desempenha um papel fundamental na conservação do meio ambiente, podendo ser um grande aliado, mas também um inimigo feroz. Se, por
exemplo, à procura de um benefício econômico rápido e fácil, se consente que a indústria turística contamine um lugar, este deixará de ser um destino preferido pelos turistas”.

“A gestão sustentável deste recurso natural, a água, é um desafio de ordem
social, econômica e ambiental, mas sobretudo de natureza ética, a partir do princípio do destino universal dos bens da terra, que é um direito natural, originário, ao qual se deve subordinar todo o ordenamento jurídico relativo a tais bens. A Doutrina Social da Igreja insiste na validade e na aplicação este princípio, com referências explícitas à água”. (Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e Itinerantes, no contexto da Jornada do Turismo 2013)

“Sejamos guardiões da criação, do desígnio de Deus inscrito na natureza,
guardiões do outro, do meio ambiente; não deixemos que os sinais de destruição e morte acompanhem o caminho deste nosso mundo. Tudo está confiado à custódia do homem, e é uma responsabilidade que nos afeta a todos. Cultivar e guardar a criação é uma indicação de Deus dada não só no início da história, mas a cada um de nós; é parte do seu projeto; quer dizer fazer crescer o mundo com
responsabilidade, transformá-lo para que se torne um jardim, um lugar habitável para todos. Mas nós, pelo contrário, somos muitas vezes guiados pela soberba do dominar, do possuir, manipular, explorar; não a “guardamos”, não a respeitamos, não a consideramos como um dom gratuito de que se deve cuidar. Estamos perdendo a atitude da maravilha, da contemplação, da escuta da criação”. (Papa
Francisco, no início de seu ministério, 2013)
Com São Francisco, elevamos nosso louvor a Deus, louvando suas criaturas, em especial a água, aquela que é para nós a fonte de vida: “Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã Água, a qual é muito útil e humilde e preciosa e casta!” Protegendo-a, combatendo a cultura do desperdício e do descarte,
protegemos nossa vida e promovemos uma cultura de solidariedade.

Pe. Geraldo Rodrigues, CSsR

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Cidadania, EDUCAÇÃO e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s