BRASIL: Campeão em assassinatos

ASSASSINATOS: BRASIL É CAMPEÃO A matança em nosso país

O Brasil é responsável por 10% de todos os assassinatos cometidos no mundo: esta é a realidade apontada no relatório anual da Anistia Internacional, divulgado ao mundo no dia 24 de fevereiro.

De acordo com o documento, 154 pessoas morrem por dia no País como efeito da violência policial, da tortura perpetrada por agentes públicos e a falência do sistema prisional. O relatório critica o governo brasileiro principalmente por ter optado por um modelo repressivo, que tem se mostrado incapaz de resolver a criminalidade e impedir o aumento de mortes.

Em termos comparativos, apenas entre 2004 e 2007, matou-se mais no Brasil do que nas doze maiores zonas de guerra do mundo. Neste período, 192 mil brasilei-ros foram mortos, contra 170 mil pessoas espalhadas em países como Iraque, Sudão e Afeganistão.

NEGROS E POBRES:
A maioria dos homicídios se registra em uma população específica e tem local para acontecer: negros, de baixa renda e moradores da periferia. Em 2012, das 56 mil pessoas assassinadas no Brasil, 30 mil eram jovens, entre eles, 77% negros.

Para a ONG, a solução desse problema passa necessariamente pela desmilitarização e a reforma das polícias: a estrutura militar da polícia, somada à filosofia do “bandido bom é bandido morto” se reflete na letalidade das ações policiais. Um levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública revelou que a polícia brasileira matou, em média, seis pessoas por dia, em 2013.

PROBLEMA DOS CÁRCERES: O sistema prisional brasileiro também está falido: o número de presos no Brasil já beira 600 mil pessoas, o que faz do País o terceiro maior em população carcerária do mundo, apenas atrás de Estados Unidos e China. Em doze anos, o crescimento carcerário brasileiro foi de mais de 620%, enquanto o populacional foi em torno de 30%.

Em síntese, a Agência Carta Maior explica que além de prender muito e recuperar mal seus presos, o governo também tem se mostrado incapaz de combater a tortura e a violação dos Direitos Humanos dentro dos presídios e das forças de segurança pública.

Fonte: Jornal Nosso Guia, Março 2015

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em Cidadania e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s