Deixar a roda

“Saiba a hora certa de sair de cena, de retirar-se do palco, de deixar a roda. Nunca perca o sentido da importância sutil de uma saída discreta”.
Ter essa sensibilidade não é uma coisa fácil. Perceber quando aquela situação já deu o que tinha, ou que já fizemos o que podíamos ali. “A conversa está boa, mas já estou indo”.
Em certos contextos, o motivo pelo qual nos envolvemos já se cumpriu. Então, o melhor é se retirar. Pode ser que o que tínhamos para oferecer já não seja mais necessário ou apareceu outra pessoa que faz tão bem como nós ou melhor e tem até mais tempo ou precisa mais do que nós de fazer aquilo. Então, é só se retirar e ir fazer uma coisa melhor.
Até alguns projetos que podem ter sido iniciados por nós, tomarem outro rumo à revelia de nossa vontade. Então, ali não é mais nosso lugar. Sair de cena sem fazer estardalhaço pode ser a melhor coisa. Se ficamos tempo demasiado em algumas coisas, aquilo começa a “azedar” para o nosso lado. E podemos ficar muito chatos forçando a barra.

Anúncios

Sobre joaoloch

Psicólogo. Acupunturista. Quiropraxista, Terapeuta em Florais de Bach e Reiki, Mestre em Educação. Prof. Universitário. Clínica particular de Psicologia e Acupuntura End.: Rua Carlos Gomes, 697 - Vila Williams - Garça SP Fone (14) 34061605
Esse post foi publicado em FORMAÇÃO HUMANA, Psicologia e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s